PIB sergipano é o quarto em crescimento - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

24 de novembro de 2011

PIB sergipano é o quarto em crescimento



A Secretaria de Estado do Planejamento Orçamento e Gestão (Seplag), através do Observatório de Sergipe, apontou ontem que o Produto Interno Bruto sergipano referente ao ano de 2009 cresceu 4,4% em relação ao ano anterior. Em valor corrente, Sergipe produziu o equivalente a R$ 19.767 bilhões, representando 0,6% do PIB nacional. Sendo assim, Sergipe se posiciona em quarto lugar no ranking dos estados que mais cresceram no país.

E o melhor: o avanço na economia sergipana chegou a ser maior inclusive do que o crescimento médio do PIB regional, que ficou em 1%, e do PIB nacional, que registrou queda de -0,3% no crescimento. Em relação à composição do PIB sergipano, o setor de serviços permaneceu contribuindo com o maior valor, respondendo então por 66,2% de tudo que foi produzido pelo estado em 2009.
Já o setor industrial representa 27,9% de todo valor estadual e foi o setor que mais cresceu em 2009, se comparado ao ano anterior (6%). Por último aparece o setor agropecuário, com uma participação de 5,9%, sendo o segundo setor que mais cresceu em Sergipe com uma taxa de 4,4% em relação ao ano de 2008, revela Walter Uchoa, superintendente de Estudos e Pesquisas da Seplag e coordenador do Observatório de Sergipe.

Para o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Oliveira Júnior, trata-se de uma radiografia da economia sergipana. Esse estudo é realizado através de uma grande parceria entre o Governo do Estado com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para construção do PIB. Este, por sua vez, é considerado como o termômetro da economia brasileira, das unidades da federação e municípios brasileiros. Isso porque ele mede a evolução de todas as atividades produtivas levantadas pela Classificação Nacional de Atividades Econômicas e definidas pelo IBGE, aponta o secretário.

Na análise do assessor econômico da Casa Civil, Ricardo Lacerda, esse resultado mostra o acerto da política de desenvolvimento industrial do Estado de Sergipe, atraindo empresas que geram emprego e riqueza. Os resultados do PIB de 2009 revelam também como o Nordeste reagiu melhor aos impactos da crise financeira internacional e vem crescendo mais rapidamente do que a média brasileira, como resultado da forte expansão do mercado de consumo e dos investimentos industriais, explica.

Serviços - Em análise mais aprofundada dos números gerados pela economia sergipana, o Observatório de Sergipe aponta que as atividades relacionadas ao setor de serviços apresentou crescimento em volume de 3,4% em 2009 e responderam por 66,2% do valor adicionado total. E tal crescimento foi resultado, principalmente, da variação na administração, saúde e educação públicas e seguridade social (3,5%), que passaram a representar 26,4% do valor adicionado sergipano.

Em relação às atividades da iniciativa privada, as imobiliárias e aluguéis ficaram em 6,8%, serviços prestados às empresas em 8,7%, comércio e serviços de manutenção e reparação 2,5%, intermediação financeira, seguros e previdência complementar e serviços relacionados em 16,5% e serviços prestados às famílias e associativos em 4,1%. Na direção contrária desta onda de crescimento, as atividades de Transportes e Serviços de Informação decresceram, ficando em - 6,5%.

Agropecuária - O setor agropecuário também contribuiu para o avanço da economia sergipana, já que cresceu 4,4%, representando assim 5,9% do valor adicionado do estado em 2009. Dentro deste setor, a produção vegetal cresceu 5% em volume e passou a responder por 56,5% do valor agregado da agropecuária em 2009. Por sua vez, o cultivo de cereais cresceu 23,3%, influenciado pelo aumento da produção do milho (20,3%).

Já a produção de cana de açúcar avançou em 6,3%, aumentando sua representatividade em 16,5% de toda a produção agrícola estadual. Na produção animal, o crescimento se concentrou na expansão dos efetivos de bovinos (5,2%) e aves (2,6%) além da produção de leite (10,3%).

Indústria - O setor industrial apresentou crescimento em seu volume de 6%, sendo que a produção e distribuição de eletricidade e gás, água e esgoto que representaram 24,8% do desempenho da indústria sergipana, com crescimento de 20,3%. E um detalhe: somente a usina hidrelétrica de Xingó produziu 21,1% a mais que no ano de 2008.

Em relação à indústria de transformação, houve crescimento de 9,6%. Dentre as atividades de maior representatividade no parque fabril do estado, as ligadas a calçados, alimentos e bebidas foram as que apresentaram melhores índices de crescimento: 5,3% e 1,6% respectivamente. Na mesma linha, a implantação de novas usinas de produção de álcool no final de 2008 também muito contribuiu para o crescimento da indústria de transformação no ano analisado, já a indústria extrativa manteve-se estável em 2009.

Fonte: Jornal do Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages