Propriá – Reunião entre prefeitura, Dnit e comerciantes garante mudança em projeto de duplicação de trecho da BR - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

6 de março de 2012

Propriá – Reunião entre prefeitura, Dnit e comerciantes garante mudança em projeto de duplicação de trecho da BR


O prefeito de Propriá, José Américo Lima (PSC) se reuniu na manhã da última segunda-feira, 5, com o engenheiro do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), Gustavo Defilippo e alguns vereadores. O encontro teve como finalidade discutir soluções para um fator que preocupa boa parte dos propriaenses que residem e trabalham próximos a ponte que liga o município à cidade de Porto Real do Colégio, em Alagoas: a duplicação da BR 101.

De acordo com os donos de bares, restaurantes e lojas de artesanatos, localizados às margens da BR próximo a ponte, e que também estavam presentes na reunião, no projeto inicial apresentado pelo Dnit, não há a inclusão de um acesso que permita àqueles que passam pelo local usufruir dos comérciospresentes na região. O que, segundo eles, prejudicará as vendas e diminuirá o fluxo de visitantes.

“É uma região bastante conhecida por todos. Quem chega à Sergipe vindo por Alagoas pela ponte, costuma parar para fazer as refeições, para comprar peças artesanais. É um ponto turístico de Propriá. Até porque possibilita àqueles que frequentam os bares e restaurantes, ter uma visão magnífica do Rio São Francisco. Queremos a colaboração do Dnit no sentindo de incluir no projeto algo que permita o acesso para os dois lados da pista”, disse Augusto Alves, proprietários do restaurante Manah.

“Precisamos da ajuda do Dnit para diminuir esses transtornos. Para tentar dar uma ideia do que queremos, preparamos uma pequena planta do local, demonstrando como deveria ser esse acesso e a partir daí, vocês veem a melhor forma de colaborar. Temos consciência de que há uma série de quesitos a serem cumpridos, mas não podemos ficar no prejuízo. É um local não só cultural, mas de geração de emprego. Muitas famílias serão afetadas caso não haja a mudança”, alerta Augusto.

Solicitação

De acordo com o engenheiro do Dnit, Gustavo Defilippo, a informação apresentada pelo empresário procede. “Até onde tenho conhecimento, tanto no primeiro projeto, quanto no segundo, elaborado por uma fundação junto ao exército, e que o superintendente do Dnit irá busca em Brasília no final de março, não se prevê acessos de um lado para o outro. Será uma ponte exclusivamente rodoviária e pedestre, para atender a duplicação. O acesso aos restaurantes, bares e lojas seria facilitado por retornos, mas um pouco distantes”, explica o engenheiro.

Contudo, segundo Gustavo, se houver um pleito oficial, solicitando ajustes no projeto, os propriaenses poderão ser atendidos. “Seria interessante que vocês se reunissem e oficializasse esse pedido levando ao conhecimento do superintendente para que a alteração fosse justificada. Há uma série de quesitos para serem verificados, mas se a comunidade local, através de suas lideranças políticas protocolasse um documento solicitando a demanda, os rumos serão mudados”, garante Gustavo.

O representante do Dnit sugere que a planta elaborada pelos moradores seja anexada ao documento. “Digo isso porque vocês se farão entender, não significa que vai agregar valor ao produto, mas especificará o que, de fato, é necessário. Nosso objetivo é atender as necessidades das comunidades que vivem ao longo de todas as rodovias nacionais. No caso de vocês também. Se fosse para beneficiar uma única pessoa, não atenderíamos para não configurar beneficiamento particular, mas como são inúmeras, vamos fazer o possível”, assegura.

“Frequento o lugar há bastante tempo e posso dizer que o ideal seria fazer um acesso em dois níveis, mas a essa altura do campeonato, não é mais viável. Vamos ver o que é possível fazer com os instrumentos que temos. De repente um acesso similar ao que vocês estão apresentando, ou passagens inferiores. Os projetistas virão ao local para definir a proposta e a ideia do Dnit de atender vocês. Inclusive, vou passar o contato dos representantes para o pessoal porque quando o projeto estiver sendo reconfigurado, vocês poderão ajudar, dando sugestões”, enfatiza Gustavo.

Apoio

De acordo com o prefeito de Propriá, José Américo Lima, na tarde de ontem, houve outra reunião com os representantes dos bares, restaurantes e lojas de artesanatos do local, para elaborar a solicitação oficial do pedido. “Nos reunimos para colocar em prática a sugestão do engenheiro. Colocamos em documento, tudo o que foi relatado na reunião da manhã e anexamos o croqui feito pelos moradores para dar noção de como deveria ser o acesso”, relata o gestor.

Américo destaca que hoje, 6, acompanhado de alguns representantes dos moradores, apresentará a solicitação junto ao Dnit. “Vamos nos reunir com o superintendente regional e entregar o pleito protocolando nossa necessidade. Acreditamos que seremos prontamente atendidos pela empresa, já que é um anseio da nossa população. Temos a preocupação de acompanhar de perto essa demanda e acreditamos que junto com o Dnit vamos encontrar uma solução. Não queremos perder o ponto turístico e temos certeza de que os visitantes também não”, enfatiza Américo.

Fonte/Autor: Comunicação Propriá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages