Expulsão de militares em SE suspeitos de chacina depende documento - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

30 de abril de 2012

Expulsão de militares em SE suspeitos de chacina depende documento

OAB quer audiência com governador.
Promotor revela que tenente tem condenação por assalto.

 

Flávio Antunes 
Do G1 SE

A chacina ocorrida no Hospital de Urgências de Sergipe (Huse) na última sexta-feira (27) chocou a população sergipana, após um assalto e troca de tiros na avenida Santa Gleide, na Zona Norte de Aracaju.
Na ocasião um irmão de um Policial Militar, um suspeito do crime e outro homem que foi atingido por uma bala perdida foram levados para o Huse. Dois irmãos, sendo um tenente da PM e o outro um soldado, são apontados como autores dos disparos que resultou no triplo homicídio no hospital.
Polícia Militar diz que expulsão de militares depende de documenrto (Foto: Flávio Antunes/G1 SE) 
PM diz que expulsão de militaresdepende de
documenrto (Foto: Flávio Antunes/G1 SE)

Nesta segunda-feira (30), um representante do Ministério Público e da Polícia Militar, além do presidente da Ordem dos Advodados do Brasil (OAB), revelaram as ações que serão realizadas pelas respectivas instituições diante dos policiais suspeitos da chacina.
A PM diz que depende de documento da Polícia Civil para revelar se vai haver expulsão ou não dos militares suspeitos de homicídios.
“Com relação aos policiais que estão respondendo na delegacia de homicídios, nós vamos aguardar o encaminhamento de documentação para a corporação para que avalie se é caso ou não de submetê-los algum procedimento administrativo visando a sua permanência na corporação”, revelou o assessor de comunicação da Polícia Militar, capitão Charles.
De acordo com o capitão, outros policiais serão investigados para identificar se houve prevaricação. "A PM acompanhou o depoimento dos dois policiais que se apresentaram na tarde do sábado (28) e de imediato já instaurou um inquérito para apurar uma suposta prevaricação por parte de alguns policiais militares que estariam no hospital e teriam permitido que os PMs suspeitos de atirar saíssem do local sem receberem voz de prisão".
Presidente da OAB quer audiência com governador (Foto: Flávio Antunes/G1 SE) 
Presidente da OAB quer audiência com governador
(Foto: Flávio Antunes/G1 SE)

O presidente da OAB, Carlos Augusto Monteiro, explicou que se os abusos realizados por policiais não forem punidos a Ordem entrará com um procedimento judicial.
“Por conta desse senso de vulnerabilidade dos cidadãos sergipanos a OAB irá solicitar audiência com o Governador do Estado para que medidas enérgicas sejam adotadas. Agora se eventualmente isso não prosperar fatalmente iremos levar toda essa discussão aos nossos conselhos para deliberação que poderá encadear uma medida judicial”, disse o advogado.
Segundo o promotor Jarbas Adelino, a participação de outros policiais que facilitaram uma possível fuga dos envolvidos na chacina será investigada.
Promotor revela que tenente tem condenação por assalto  (Foto: Flávio Antunes/G1 SE) 
Promotor revela que tenente tem condenação
por assalto (Foto: Flávio Antunes/G1 SE)

“O Ministério Público vai determinar a instauração de inquérito Policial Militar (PM) para apurar a conduta de outros policiais militares, por ventura, que tenham não participado do crime, mas que tenham estado lá e que de alguma forma tenha praticado ato ilícito de auxílio na fuga ou qualquer fato que possa se enquadrar no Código Penal Militar (CPM)”.
O promotor destacou também que o tenente já possui uma condenação por assalto há oito anos e 4 meses. “O Tribunal de Justiça confirmou essa condenação, mas o processo está em grau de recurso especial no Superior Tribunal de Justiça”.

Fonte: G1 SE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages