"Não sou moleque e nem irresponsável" - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

11 de abril de 2012

"Não sou moleque e nem irresponsável"

  



Machado sobre Almeida afirmar que ele ofereceu vaga de vice de João a Amorim em troca da vaga no TCE.

 Por Joedson Telles


O deputado federal José Almeida Lima (PPS) assegurou, na manhã desta quarta-feira 11, que o ex-deputado federal José Carlos Machado (PSDB) procurou os irmãos Amorim e propôs que eles indicassem um nome do grupo para ser candidato a vice-prefeito de Aracaju numa possível chapa encabeçada pelo ex-governador João Alves Filho (DEM). Em troca, Machado receberia os votos dos deputados estaduais do grupo dos Amorim para assumir uma vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE). O acordo envolveria ainda o apoio dos Amorim à reeleição da senadora Maria do Carmo (DEM), e João, por sua vez, apoiaria uma candidatura de Eduardo Amorim ao governo do Estado, em 2014. Visivelmente indignado, José Carlos Machado não apenas negou tudo como também desafiou Almeida a provar suas declarações.

"Eu não sou moleque e nem irresponsável. O deputado está equivocado. As fontes são pessoas fofoqueiras e interessadas em alguma coisa. Minha movimentação em política é absolutamente transparente. Não escondo o que faço. Almeida fez uma declaração absolutamente equivocada. Se, e como eu penso que ele é um homem de bem, eu afirmo que as informações que passaram para ele são inverídicas. O encontro que tive com Edvan Amorim, na presença do deputado Augusto Bezerra, foi dado publicidade. Conversamos mais de duas horas. Tratamos mais do passado e do presente. Poucas coisas falamos do futuro. TCE não se tratou nem por longe", explicou Machado.

O ex-deputado ratificou, todavia, que o agrupamento do ex-governador João Alves deve estar aberto para conversar com todos os partidos. "Continuo pensando dessa forma. Fundamental, para mim, é a eleição de prefeito, embora saiba e reconheça que a indicação de vice é importante. Aprendi fazer política distinguindo o importante do fundamental, diferente de muitas pessoas que não têm a capacidade de distinguir o importante do fundamental. Se for preciso conversar com Amorim, vou não é uma vez, não: três ou quatro vezes. Meus passos são transparentes", garantiu.

"Se há uma pessoa que eu respeito é Zé Carlos Machado. Não vou estabelecer uma querela em cima de um fato que não agrava a ninguém, do ponto de vista da ética e da moral pública. Agora, como eu sempre digo, nunca fiz uma afirmativa para não poder comprovar depois com os fatos ou com testemunhas. Vou me dar ao direito de buscar autorização da pessoa que me disse. Se a pessoa disser que não tem problema, dou mais detalhes. Mas, mesmo que esta pessoa não me autorize, tenho certeza que no passar dos dias este fatos estarão devidamente comprovados", insistiu Almeida.

Da redação Universo Político.com
Com informações da Ilha FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages