Projeto Carnalita vai alavancar a indústria de SE, comemora governador - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

23 de abril de 2012

Projeto Carnalita vai alavancar a indústria de SE, comemora governador

Dilma Rousseff implanta Projeto Carnalita em Sergipe
Investimentos no projeto podem chegar a US$ 4 bilhões.

Fredson Navarro e Flávio Antunes

Marcelo Déda comemora implantação do Projeto Carnalita (Foto: Flávio Antunes/G1 SE) 
Déda comemora implantação do Projeto Carnalita
(Foto: Flávio Antunes/G1 SE)

A presidente da República, Dilma Rousseff, participou de uma solenidade de assinatura da renovação do contrato de arrendamento entre a Petrobras e a Vale que possibilitará o início da execução do Projeto Carnalita, que será realizado no canteiro da Vale, no início da tarde desta segunda-feira (23) no município de Rosário do Catete, localizado a 37 km de Aracaju. A solenidade foi realizada na sede da Vale.

"Um país que tem potássio, que tem tecnologia para transformar carnalita em potássio, não pode depender da forma como dependemos em 90% para o uso do potássio de países do exterior. [Com o projeto] podemos cada vez mais ser mais produtivos e mais competitivos e barateando o custo da nossa produção. Barateando para quem? Para a mesa do povo", afirmou Dilma.

O projeto consiste na extração da carnalita para produção de potássio, indispensável na composição de fertilizantes. Com a assinatura do contrato entre a Vale (produtora) e a Petrobras (dona da jazida que será arrendada para a exploração da carnalita), os investimentos podem chegar a US$ 4 bilhões.
O governador de Sergipe Marcelo Déda trabalhava há cinco anos para que a Vale e a Petrobras chegassem a um acordo entendendo a importância da exploração do minério para a economia do Estado e para impulsionar a cadeia produtiva de fertilizantes do país. “Trabalhamos junto ao Governo Federal para pôr fim ao imbróglio entre as duas empresas, sempre conduzindo reuniões entre ambas as empresas. Dilma entendeu que este projeto era bom para Sergipe, mas era indispensável para o Brasil porque aumentará a produção de potássio e aumentará a segurança do agronegócio brasileiro, reduzindo a dependência do fertilizante importado. Além de gerar oportunidades de novos negócios na cadeia produtiva de fertilizantes e consequente geração de novos empregos”, explica.

Segundo o governador, o projeto vai alavancar a indústria de Sergipe. "Sergipe é hoje um pólo de fertilizantes. É a alavancagem que esse projeto vai trazer na indústria de Sergipe consolidando o estado como produtor de fertilizantes no momento em que agricultura brasileira assume liderança internacional."
 

Fonte:G1 SE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages