Transporte da Coopertalse poderá parar em Sergipe - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

27 de fevereiro de 2013

Transporte da Coopertalse poderá parar em Sergipe

Cooperados dizem que tarifa está congelada desde 2005



O sistema de transporte alternativo, que explora linhas intermunicipais, poderá ser interrompido nos próximos 15 dias. A decisão foi tomada nesta quarta-feira, 27, em assembleia geral da categoria e anunciada pelo presidente da Cooperativa de Transportes Alternativos de Passageiros do Estado de Sergipe (Coopertalse), Valdenes Ferreira.

A categoria concedeu prazo de 15 dias para a presidência da Coopertalse negociar com o governo estadual o reajuste da tarifa que, segundo o presidente, está congelada há oito anos. Há trechos no transporte intermunicipal, conforme Valdenes Ferreira, que são bem mais baratos que a tarifa dos transportes urbanos cobrada em Aracaju. Enquanto a tarifa de Aracaju está fixada em R$ 2,25, a passagem para Riachuelo custa R$ 2,10 e R$ 2,20 para Maruim, conforme exemplificou o presidente.

Não havendo entendimentos, os cooperados estão dispostos a interromper os serviços por tempo indeterminado nos próximos 15 dias. Os cooperados reclamam também do valor da tarifa de embarque cobrada nos terminais, que sofreu reajuste superior a 30%, segundo cálculos da Coopertalse. Segundo o presidente, a tarifa de embarque passou de R$ 0,72 para R$ 1,05, causando prejuízos ainda maiores aos cooperados.

Ainda nesta quarta-feira, 27, os cooperados da Coopertalse realizarão uma manifestação em frente ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O presidente garante que os cooperados não vão interditar a pista. A manifestação, segundo o presidente da Cooperativa, é uma maneira que a categoria encontrou para protestar contra supostos excessos dos policiais rodoviários na fiscalização. A categoria alega que há “uma marcação implacável” contra a Coopertalse e denunciou, durante a assembleia geral, que os policiais rodoviários exageram na fiscalização quando se trata dos coletivos da Coopertalse, mas “afrouxam” quando se trata de ônibus de outras empresas.

Nota da PRF

Em nota, a PRF informa que "vem autuando aqueles que comentem as infrações previstas no CTB e, em especial, os que insistem em transitar com passageiros em pé. Em Sergipe, há um conjunto de empresas e cooperativas que realizam o transporte de passageiros, sendo todas fiscalizadas pela PRF indistintamente, havendo isonomia de tratamento".

Na nota, a PRF diz ainda que em relação à Coopertalse, "há determinação judicial exarada nos autos de Ação Civil Pública promovida pelo Ministério Público do Trabalho, no sentido de que os veículos da mencionada cooperativa sejam autuados acaso transitem com excesso de passageiros, ou ainda, com motoristas desempenhando excesso de jornada e que tal fato seja comunicado à Vara Trabalhista".

"A sociedade exige fiscalização e estamos fiscalizando. Prova disso é o atendimento às constantes denúncias que recebemos dando conta de passageiros transportados em veículos com mau estado de conservação e com lotação excedente", completa a nota.

*A matéria foi alterada às 18h35 para acréscimo de nota enviada pela PRF.
 

Por Cássia Santana
Fonte: Infonet

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages