Faltam Professores: 354 mil não têm formação específica na disciplina em que atuam. - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

8 de agosto de 2013

Faltam Professores: 354 mil não têm formação específica na disciplina em que atuam.

Conheçam as disciplinas mais carentes de Professores no Brasil.



O diretor de Educação Básica Presencial da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Dilvo Ristof, informou que de todos os professores que lecionam nas redes públicas da educação básica, da 5ª a 8ª série do ensino fundamental, e nos três anos do ensino médio, quase 354 mil não têm formação específica na disciplina em que atuam.

“Nas cinco regiões do País, o quadro de formação em licenciaturas específicas também está distante do que prevêem a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) e o Plano Nacional de Educação (PNE)”, acrescentou. Ristof aproveitou  para apresentar os índices de professores com formação específica: Região Norte, 31% do quadro; Nordeste, 32%; Centro-Oeste, 46,5%; Sul, 60,5%; e Sudeste, 61%.

Entre as disciplinas, Dilvo Ristof avalia que "a situação é dramática" quando se trata da formação de professores de física e química. No caso de física, as instituições de ensino superior, públicas e privadas, formaram 18 mil professores nos últimos 25 anos. Hoje, por ano, as instituições formam 1.800, sendo que as escolas precisam de 56 mil professores na matéria. Já em química, saíram do ensino superior nos últimos 25 anos, 33 mil profissionais, sendo que oito mil estão na ativa. Concluem o curso de química, 3.630 profissionais ao ano, mas as escolas têm uma carência de 56 mil para atender as 5ª a 8ª séries e o ensino médio.

Em todas as disciplinas dos anos finais do ensino fundamental e para todo o ensino médio faltam profissionais. Em português, a carência é de 145 mil professores e em matemática, 108 mil. Em educação física, a situação se inverte. O país tem um estoque de 195 mil profissionais formados, mas nas escolas faltam 30 mil professores. Em Espanholfilosofia e sociologia, disciplinas que entraram no currículo escolar em 2012, o país está longe de poder atender a necessidade, destaca Ristof.

Fonte: CUT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages