Polícia detalha prisão de acusado de matar esposa doente em Glória-SE - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

17 de julho de 2017

Polícia detalha prisão de acusado de matar esposa doente em Glória-SE







Segundo nota emitida pela Delegacia Regional de Glória, na tarde do último 14 de julho, a jovem Kamila Rocha Melo, deu entrada no Hospital Regional de Glória após ter sido socorrida por familiares. Infelizmente, a situação de saúde se agravou e Kamila foi a óbito às 6:30h do dia 15. Relembre o caso clicando AQUI.

O caso comoveu a cidade de Nossa Senhora da Glória. Contudo, a parte mais intrigante do caso ainda estava para ser descoberta: logo após a liberação do corpo pelo hospital, a polícia recebeu informações de que, diferentemente do que estava sendo divulgado, Kamila teria sido espancada pelo seu companheiro Douglas Aragão Oliveira, este sendo o motivo da sua morte.

A partir daí, uma rápida e bem-sucedida investigação pelos policiais da Delegacia Regional de Glória, coordenados pelo Delegado Regional Jorge Eduardo, tendo por base indícios colhidos pela equipe, possibilitou a expedição de Mandado de Prisão do acusado por volta das 4h da manhã do dia 16 (domingo). Douglas foi preso por volta das 7h da manhã no mesmo dia. O corpo foi encaminhado para perícia no Instituto Médico Legal (IML) onde foi constatado que Kamila sofreu fraturas na costela, na lombar e no nariz, além de várias lesões internas e externas em decorrência do espancamento que sofreu.

Douglas será indiciado por feminicídio e continuará preso provisoriamente por um mês, podendo o período ser ampliado pelo poder judiciário.

Detalha-se que a vítima, Kamila, era portadora de uma síndrome rara que afeta a função hepática: síndrome de Budd-Chiari. A condição de saúde da jovem era conhecida pelo seu companheiro, porém isso não impediu que os atos bárbaros fossem praticados.

A Delegacia Regional lamenta o caso e lembra que duas importantes prisões foram realizadas somente esta semana tendo por motivo casos de violência contra a mulher.


Por Mais Sertão
17/07/2017


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages