Roda de conversa discute 12 anos da Lei Maria da Penha - Manchete do São Francisco

Manchete do São Francisco

JM News: 9 anos desde 08/03/11

Últimas

15 de agosto de 2018

Roda de conversa discute 12 anos da Lei Maria da Penha

Roda de conversa dedicada aos 12 anos da Lei Maria da Penha reforça o combate à violência contra a mulher


Uma roda de conversa organizada pela Prefeitura Municipal de Propriá na tarde desta terça-feira, 14 de agosto, comemorativa ao Agosto Lilás, referente à Lei Maria da Penha (Lei Federal 11.340), que completa 12 anos e cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. O encontro, realizado no pátio da Secretaria de Obras (SEINFRA) teve como palestrante, o Promotor de Justiça da 1º Vara Cível e Criminal, Nilzir Soares Vieira Júnior e a participação do Delegado Wellington Antônio.
Organizada pela Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres e dos CRAS Dom José Brandão de Castro e Santo Antônio, a roda de conversa contou com a participação de integrantes da Secretaria de obras, autoridades e convidados. O promotor de Justiça Nilzir Soares Vieira Júnior destacou a importância da lei e os desafios enfrentados.

Para Coordenadora da Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres, Otiene Inácio, “Essa Lei foi fruto de muita luta, por isso falo que hoje é um dia para refletir de que maneira podemos colaborar ainda mais para que a lei seja de fato respeitada. Quase 12 anos depois se passaram da criação e ainda acreditamos que em briga de marido e mulher não se mete a colher. Estou muito feliz por poder trazer essa discussão para uma secretaria onde sua maioria são homens”.
Maria, funcionária da secretaria de obras, lembra que esse é um assunto de todos. “Não é por que não sofro com isso na minha casa que não devo me preocupar e ficar omissa quando desconfio de algum ato de violência contra a mulher praticada na família, com amigas ou no meu vizinho. Isso é um problema, sim, de todos nós. Todos somos responsáveis e devemos agir. Não podemos ficar de braços cruzados.”
Nas situações em que as mulheres são vítimas de ameaça ou quando é avaliado o risco de morte em razão da violência, sendo necessário medida de acolhimento protetivo, a Prefeitura dispõe de uma Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres onde recebem apoio e são acolhidas.
Em casos de suspeitas de violência contra a mulher ou a certeza desse ato, as pessoas podem ligar para os telefones 180 ou 181 que terão o sigilo garantido.
O evento contou com apoio da Secretaria Municipal de Obras e do Ministério Público. Estiveram presentes os Secretários de Assistência Social, Elisabete Nunes, do Secretário de Obras, Edeildo Santos, do Secretário de Finanças, Sérgio Rocha e do Vereador Marcos Graça.
Por Katlen Bomfim
Fotos: Romulo Costa


Fonte: Prefeitura Municipal de Propriá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages